…sem título…

Estava eu pensando agora sobre a mágoa. Que coisa terrível é esse sentimento. Não só pq dói, fere o coração, mas pq nós começamos a perceber tudo o que está ligado a ela através de uma “lente”. É como se nossa visão ficasse da cor da mágoa: se ela é vermelha todas as interpretações a respeito do assunto se tornarão vermelhas. Como se a pessoa estivesse usando óculos de lentes vermelhas…tudo fica com esse matiz. Isso atrapalha tanto a solução do problema! Pq o magoado não acredita que está usando aquele óculos…ele crê que está enxergando perfeitamente.
E em um certo sentido isso é verdade. Pq tudo o que entra na nossa mente, pelos nossos sentidos, passa pelas nossas emoções. E se elas estão “vermelhas” irão colorir todo o resto.Mas quem está de fora pode dizer: – Hei, isso não é vermelho, é branco. Tu ta vendo mal!! Geralmente o causador da mágoa vê em branco, ou azul…todas as cores, menos na “vermelha”.
Ok, mas então o que se faz pra resolver isso?
Pois é…quem está com a razão?
Na verdade não há alguém certo ou errado. O que existe é alguém ferido e alguém que causou (intencionalmente ou não, não importa) a ferida.
E os dois precisam agir meio que em conjunto pra solucionar o caso.
Essa metáfora dos óculos é interessante. A pessoa magoada deve estar disposta a tirar os óculos. Isso significa aceitar por pra fora os sentimentos, resolver o assunto e assim passar a ver as coisas de uma outra perspectiva. O causador da mágoa precisa pôr os óculos para ver a situação pelos olhos do ferido, não pelos seus. Só assim vai entender os sentimentos dele.
Infelizmente, tanto o magoado qto o causador dela tendem a manter suas posições. Por motivos os mais variados. Pode ser a sensação de que, em algum momento, vai poder revidar; ou passou a alimentar-se da mágoa, o que é bem comum. O outro pq não quer se arriscar ou expor-se e descobrir (mas geralmente já sabe) que errou mesmo e precisa concertar, se humilhar.
Ambos tem uma expectativa: que o outro dê o primeiro passo. E isso pode levar horas, dias, meses, ANOS…qto sofrimento em vão.
Será que vamos algum dia entender que nosso instinto de preservação não serve pra essas ocasiões? Essas atitudes não nos preservam em nada. Só nos detonam. Eu mesma faço isso…triste ter que admitir.
Paulo, o apóstolo, estava certo qdo disse que não queria conhecer ninguém segundo a carne, mas segundo o Espírito de Deus. Pq pelo nosso entendimento algumas vezes as pessoas acabam parecendo quase inimigas . E contra o inimigo nós LUTAMOS. Mas as pessoas não são nossas inimigas…Deus não as vê assim. E TODAS tem a sua importância. Eu gostaria de acreditar que um dia nós (eu) veremos as pessoas como elas realmente são: criaturas de Deus, alguns já filhos mas NENHUM inimigo!
Será que vou ver isso? Será que um dia serei assim?
Seria um lindo dia…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s