Volto ou não volto??

Já faz um tempinho que estou pensando na possibilidade de voltar a estudar…não para concursos, mas para deleite e quem sabe algo mais no futuro. Fazer uma pós graduação seria a ideia mais sensata. Andei bisbilhotando vários cursos, principalmente os preços…não é nada barato estudar nesse país…pelo menos não no meu caso.
Mas encontrei um curso bom com uma pós que me interessa, Direito Público. Pra quem é leigo, essa área abrange direito constitucional, administrativo, tributário, financeiro, internacional, ambiental e adjacências. A financeira é a que menos gosto, mas…faz parte. O resto é muito bom de estudar.
Só que me arrepia um pouco os cabelos essa ideia. Faz dois anos e meio que parei com tudo e achava que não voltaria mais. Parece que tenho cometido os mesmos erros por anos, saio e volto, saio e volto de coisas que não dão certo…um saco.
Entretanto tenho conversado com algumas pessoas próximas que acham que seria bom voltar. Investir em mim por mim mesma, não pelos outros, pela família, casamento…nada. Só fazer coisas que me dão prazer pelo simples fato de gostar, não pq vai resolver outra área da vida. A ideia é interessante.
Mas eu tenho um certo temor de investir em coisas que não vão me levar a lugar algum…já fiz isso antes e é péssimo.
Se eu encarar simplesmente como algo que faço pq gosto…bom, ok. Mas é meio sinistro gastar uma boa grana por simples prazer de estudar…isso é pra quem tem dinheiro. Então aquela encarada inicial fica utópica.
Mas a verdade é que estou mofando em casa. E a cabeça vai embotando aos poucos. A memória fica fraca e a sensação de envelhecimento é maior.
Acontece que quem tem três filhos acaba sempre pensando neles primeiro, no que eles precisam, investimentos que ainda são necessários e tal…e a gente vai ficando pra trás. É normal eu acho, principalmente pra quem não tem cacife para bancar todas as coisas que gostaria, tem que fazer escolhas. E escolhas não são muito fáceis qdo envolve família, filhos. Quem é prioridade??
Meu cunhado diz que os filhos têm muito tempo pela frente para alcançarem seus objetivos, e nós já não temos muito. É uma verdade, mas parcial. Afinal, nós trouxemos eles ao mundo e, pelo menos sempre ouvi isso da minha mãe, “filho é pra vida toda”. Não sei na real quem está com a razão.
Parece que a ponderação e o equilíbrio dessas duas verdades seria o ideal…mas tem coisa mais complicadinha do que achar o equilíbrio?????
Então estou pensando…refletindo…ponderando…e fazendo contas tb…hehehehe.
Haja paciência. E sabedoria.
Talvez a pós me ajude a deixar definitivamente para trás coisas outras que perderam o sentido. Como disse minha filha, talvez eu precisasse desse chute na bunda…pra acordar. Pode ser…pra quem tinha sonhos coletivos acabei com um bem singular.
É a vida. Onda vai, onda vem…e o mar trás de tudo um pouco. Cabe a cada um decidir o que é lixo e o que é aproveitável.
Abraços e (devido à hora) boa noite!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s