Dia dos Pais: afeto ou comércio?

Essas invenções comemorativas – dia dos pais, dia das mãe, etc – na verdade não passam de dias para o comércio faturar mais. Será que precisaríamos mesmo desses dias pra lembrar das pessoas? Nossas vidas estão tão despersonalizadas que precisamos de razões extras pra darmos atenção a quem é importante ( ou pelo menos deveria ser ) para nós?
Só se compra um presente para o pai nessa data? Pior que sim, ou no aniversário dele. O dia dos pais – ou das mães – funciona como um descargo de consciência pra muita gente. Quando chega a época, compra-se uma lembrancinha e faz-se um agrado. No resto do ano nem liga pra dar notícias.
Claro que há muitos filhos que não são assim. Mas tem os que são. Triste.
Não seria ótimo que não precisássemos dessas datas pra lembrar dos nossos “coroas”?
Eu não tenho pai nem mãe vivos. Gostaria de tê-los comigo por mais um tempo.
Aproveitei muito quando eles ainda estavam junto de mim. Foram tempos ótimos. Lembro deles sempre, quase todo dia. E agradeço a Deus por ter tido pais muito amorosos.
E feliz dia dos pais a quem tem o privilégio de sê-lo!
Abraços.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s