Quem não cansaria?

Sabe, eu cheguei à conclusão de que administrei muito mal a minha casa. Acostumei minha família a acreditar que tudo o que eu faço é obrigação, e tudo o que fazem por (ou para mim) é um favor. E dos grandes! Fico como que…devendo. 
Eu me pergunto como isso aconteceu. Não sei responder. Mas estou bem cansada disso. E tem mais: gostam de controlar minha vida, o que faço, deixo de fazer… Se estou no computador, ou comendo muito, ou fazendo muita coisa, ou não fazendo nada, todos se acham no direito de me dizer “o que” e” como” eu tenho que fazer.
Dá licença? É a MINHA VIDA!!! 
Se eu quiser comer negrinho o dia inteiro, e daí??? Se quiser jogar angry birds, ver CSI, fazer artesanato ou deixar de pintar o cabelo…POSSO??? Mordo a boca…a boca é minha, certo? Se eu quiser arrancar um naco dela eu arranco! Balanço a perna as vezes, tenho preguiça de pintar as unhas, gosto de beber vinho em hora estranha, não quero passar maquilagem, deixo o cabelo solto de qualquer jeito, dá pra não reclamar sobre isso? Eu esqueço coisas, não lembro nomes, lugares.  Mas tenho que fazer de conta que lembro, não perguntar pra não ouvir “mas eu já te contei!” ou “eu te disse isso já” “tu não lembra de nada” ou notar uma boa ‘mudança no tom da voz” pra mostrar não estão gostando de repetir… tão bom isso!!
Quase tenho que pedir desculpa por não ser PERFEITA…desculpa ai, não prestei atenção…
Isso chega a ser ridículo.
Tem coisas que só mudam de endereço. Quando alguém fica doente deixa de fazer tudo, não vai ao trabalho e MUITO MENOS faz alguma coisa dentro de casa. Eu fico doente? Faço almoço, ponho roupa na máquina, dou comida pra cadela, tiro o lixo… Pra disfarçar um pouco, não cobram nada. “Não precisa fazer”…mas como ninguém faz, vai acumular tudo: a roupa, a louça, tudo. E quando eu estiver melhor…
De vez em quando ouço a frase: Tem umas camisas que não vejo há horas! Estão lá pra passar... Quem determinou que é MULHER quem passa roupa? Por que sou EU quem tem que passar? Não sabe? Não gosta? Eu também não gosto e não sabia, e aprendi e passo quando precisa. Por que só eu posso fazer isso??? Engraçado…eu troco tomadas, lampadas, resistência de chuveiro…não sempre, mas faço!! Que coisa interessante…
Talvez o pior é não poder contar com, sabe? Quando se pede uma coisa e (normal) se espera que seja feito, certo? Errado, será feito quando e se quiser… Agora, quando é pra contar comigo…aí a coisa muda, eu tenho que estar sempre disponível, 24h por dia, querendo ou não, gostando ou não. 
Como foi que eu deixei isso acontecer?
Acho que preciso deixar de ser boazinha, parar de falar brincando, ser um pouco má. Cobrar, exigir, falar sério. E não me sentir culpada quando peço algo ou quando espero alguma coisa de alguém. CULPADA DE QUÊ? Por acaso eu moro nessa casa sozinha?
Faço comida todo dia, limpo a cozinha (sim, ninguém quer lavar as panelas, mas elas não SOMEM do nada!) lavo as roupas de todos (na máquina, mas ALGUÉM tem que botar, pendurar, recolher, guardar…certo?) mantenho a casa em ordem, junto o que deixam na sala. Fiz isso minha vida inteira!!!
Alguém precisa me chamar, ou lembrar, dizer pra sair da cama ou pedir pra que eu faça essas coisas?  NÃO. É bom isso, não é? Poder contar, saber que será feito, na hora, todo dia.
Entro com dinheiro também!! Não vivo mais às custas de ninguém, graças a meu pai. 
Gente, cuidar das coisas da casa, das roupas, da comida, da louça…QUEM DISSE QUE É A MÃE, A MULHER, A ESPOSA QUEM TEM QUE FAZER SEMPRE?
Ah…ela não TRABALHA FORA, então tem que fazer tudo dentro…hein???? Quem disse?
Não adianta dizer: mas eu ajudo, faço isso ou aquilo. O problema é que ninguém assume nada, ajuda quando quer. A obrigação continua só comigo.
Querem saber? Tô cansada de fazer almoço todo dia. Alguém se lembra de fazer um almoço legal pra mim? NÃO. Pra quê…eu faço, não é? UM domingo no ano também não adianta…eu faço alguma dessas coisas uma vez por ano?
Não preciso de elogios, obrigada. Na verdade, eu quero é PODER NÃO FAZER! Poder dizer: não vou fazer almoço hoje, e não esperar uns olhares de “COMO ASSIM?”. É não sentir que estão sempre me observando pra ver se o que eu estou fazendo está conforme o que estipularam para mim. É não me sentir devendo sempre.
Cansei e duvido que alguém não estivesse cansado no meu lugar.
Não é bem assim? É sim… é BEM ASSIM.
Estou indignada? SIM. Com raiva? SIM. Desabafando? SIM.
Quem não no meu lugar?
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s