De volta ao primeiro amor

Estou me sentido meio ridícula. Eu sei que “voltar ao primeiro amor” segundo a bíblia é uma coisa ótima. Deus quer que vivamos sempre assim. Mas confesso que é estranho. Estou com paixonite aguda… e acho que Deus está amando isso e dando rizadas de mim, no bom sentido. Sabe qual é a imagem que vem na minha mente? Jesus me fazendo rodar, segurando minhas mãos, eu criança, rindo sem parar, aquela brincadeira, sabe? Tô ficando meio tonta já…rsrsrsrsrsrsrsr…mas não quero perder isso nunca mais!!
É como se estivesse chovendo na minha casa, chovendo amor, paz, alegria, parece que o Espírito de Deus está em cada cantinho, como um gatinho brincando comigo de esconde-esconde. Quando menos espero Ele salta e agarra minhas pernas…SURPRESAAAAA! rsrsrsrsrsrsrs…E lá vou eu e desabo chorando outra vez…Tem coisa melhor que isso??
Impressionante como muda a ótica das coisas. Vejo tudo e todos de modo diferente. Parece que os olhos não são meus! Não mudou nada, os problemas são os mesmos, a vida é a mesma…eu eu olho e vejo diferente! Eu sou a mesma, não mudei. está tudo como antes, mas nada está como antes…é difícil de explicar! Me converti?? hehehehehehehe….
O que acontece é que sou muito sensível.Não parece, mas sou uma bolha de sabão: toca…desmancha. O ruim é que isso funciona para coisas boas e ruins. Mas também tem períodos em que me torno dura como pedra: ninguém me toca, fico imune. Eta complicação!
Concluo que sou muito “humana”, comum, barro mesmo, quebro fácil fácil. Isso é ruim porque vem alguém e dá um chute e quebra tudo o que estava de certa forma “indo”. Mas também é bom porque acontece o que está acontecendo agora, vem Deus e massageia essa argila molinha…e eu me derreto toda…
Primeiro amor é assim: a gente fica diferente. Só pensa no amado, faz algumas bobagens, fica chata, besta, boba, liga toda hora pra saber como ele tá, toda música que toca lembra ele…é um tanto ridículo mesmo. O mundo fica cor de rosa…rsrsrsrsrs.
Mas, no caso, estamos falando daquele amor que sentimos quando conhecemos a Deus de verdade, quando Ele nos toca pela primeira vez, no  momento que chamamos de “conversão”. Eu me converti há 37 anos!!!! Faz tempo! Mas a bíblia fala que devemos sempre voltar ao “primeiro amor”. Qual o significado disso?
Quando estamos apaixonados, os sentidos em relação à pessoa que amamos estão no máximo. Tudo é ela, os olhos estão nela, prestamos atenção em tudo, gastamos tempo com ela, é prioridade
estar com ela. Por isso, em relação a Deus, este estado de “primeiro amor” é importante. Porque, com o tempo, vira hábito. Deus vira rotina, cotidiano, coisa comum. E aí…muito se perde. Num relacionamento não é diferente. Por que no relacionamento com Deus seria?
Paixonite deixa a gente ridícula. Bom, estou sendo ridícula. 
Espero que seja contagiante…
É o meu momento de ser um tanto criança…depois eu cresço…rsrsrs.
Abraços.
 
 
Anúncios

Um comentário sobre “De volta ao primeiro amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s