A amizade de Davi e Jônatas

I Samuel : 18: 3 e 4images (10)
Jônatas e Davi fizeram um juramento de amizade, pois Jônatas tinha grande amor por Davi.
Ele tirou a capa que estava usando e a deu a Davi. Deu também a sua túnica militar, a espada, o arco e o cinto.
 
Há alguns anos atrás ouvi uma pregação sobre este texto, que me veio à mente hoje. Não sei por quê, mas resolvi escrever sobre isso, de modo bem resumido.
Nestes dias em que amigos estão mais para os do facebook, os quais podemos conectar ou não ao sabor dos ânimos, falar sobre amizade parece tentar secar gelo. Eu mesma me pego preferindo o contato virtual ao físico, mais simples, menos riscos.
Já ouvi alguém dizendo que Jônatas e Davi eram gays…ora, ora, ora, se assim fosse (sem ser) que maravilha seria um mundo tapado deles!! Ok, exagero.
Pelo texto, Jônatas ficou praticamente nu diante de Davi, exposto. Se desnudar diante de alguém é bastante constrangedor. Normalmente não queremos mostrar nossa intimidade física a ninguém. Somos críticos com o físico, o nosso e o dos outros. Mas Jônatas amava Davi e não tinha vergonha diante dele.
Ele também deu sua capa. A capa serve de proteção. Jônatas cria que não precisava se proteger de seu amigo. Mas ele foi mais longe.
Entregou sua túnica militar, que era um símbolo de honra, de reconhecimento, que Jônatas compartilhou com Davi. Ele honrava Davi.
Entregou-lhe sua espada. Interessante o simbolismo disso. A espada é uma arma de defesa e ataque, mas que são feitos quando o outro está próximo. A espada fere de perto. Jônatas sabia que poderia ser ferido quando estivesse frente a frente com seu companheiro, em algum momento das suas vidas, mas ainda assim ele decide correr o risco. A quantos amigos do facebook você entregaria uma arma? rsrsrsr…Brincadeirinha.
A seguir ele entrega o arco. Esta é uma arma que fere à distância. É o falar pelas costas, as fofocas, as injustiças cometidas. A amizade entre eles era tão forte que valia o risco de uma ferida de longe, com uma flecha. Não havia medo.
Por fim, Jônatas entrega seu cinto. Aqui o simbolismo entra na área de suporte porque, naquela época, era no cinto que eles levavam seus sacos de dinheiro. Davi podia contar com seu amigo nas horas difíceis da vida.
Se nós fossemos fazer uma lista de amigos com essa intensidade…acho que seria decepcionante. Eu nem me arrisco a tentar. Mas acho que é bom pensar sobre isso. Em um mundo que pode se conectar instantaneamente, estamos muito pouco conectados de verdade.
Nossos “amigos” se tornaram imagens, letras, comentários, que estão à mercê de um clik no teclado.
Eu amo a internet e normalmente estou no facebook. Mas ter uma longa lista de amigos ali não significa nada. Amigo mesmo é aquele que conhece nosso rosto, não as muitas máscaras que usamos diariamente.
Pra pensar. Se gostar, compartilhe.
Abraços.
 
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s