A história de José

Ontem, no culto, ouvimos uma pregação que tratava da história de José, o filho mais novo de Israel. (Gên. 43). A bíblia narra essa história com detalhes. E é muito interessante. 
Resumidamente, José era o predileto de seu pai e invejado pelos seus irmãos. Estes tramaram sua morte, mas acabaram vendendo-o para uma caravana que se dirigia ao Egito. Lá José passou por mutas coisas, foi preso injustamente, rejeitado, esquecido e, finalmente, reconhecido pelo faraó e posto como governador do Egito.
Quando já com sua vida bem estabelecida, encontrou seus irmãos, que foram buscar ajuda no Egito pois havia fome por toda parte.
A reação de José é impressionante. Não só ele perdoa seus irmãos como demonstra amor por eles.
Com certeza, se essa fosse a minha história, minha reação seria voar no pescoço deles e condená-los à morte…rsrsrsrs…Não, não seria esta…mas é a primeira coisa que me passa na cabeça quando imagino uma situação semelhante acontecendo comigo. 
Creio que o fato de José estar numa situação privilegiada quando encontra seus irmãos é determinante para sua reação. Se ele os encontrasse enquanto preso e injustiçado, talvez a história tivesse outras nuances.
É que José sabia que acabaria assim sua trajetória. Sabia que seria exaltado diante de sua família  por sonhos que Deus lhe havia dado e que, inclusive, foram a razão do ódio de seus irmãos. José contou seus sonhos aos irmãos…ops…eles não gostaram…
Duas coisas me impressionam aqui: Compartilhar sonhos nem sempre é uma boa. Mas ainda assim, este compartilhar gerou toda a trajetória. Será que aconteceria tudo da mesma forma se ele tivesse ficado calado?
Acho que o fim seria o mesmo, mas talvez ele não tivesse que ter passado por tanta coisa ruim. Mas essas mesmas coisas o ensinaram muito. Ou seja, “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o Seu propósito.” Rom. 8:28. Como me é difícil ficar firme diante desta afirmação!!
A segunda coisa que me impressiona é a firmeza de caráter de José. Com todas as muitas e terríveis coisas que ele passou no Egito, ainda assim se manteve íntegro. Ser vendido como escravo aos 17 anos…acusado de traição injustamente…esquecido na prisão…olha, complicadíssimo! Foram anos e anos de sofrimento. Mas tudo o que ele passou culminou na salvação de toda a sua família da fome e miséria que se abateu na época. E ele, um judeu, se tornou governador de todo Egito, somente abaixo de faraó…que coisa imensa!!!
Bom, José não era perfeito, deve ter se indignado muitas vezes, ficado bravo, irritado…impossível que não, ele não era um anjo encarnado…O fato é que a gente “pode” ter todas essas reações, é humano!!! A chave, eu acho (?!?!) é permanecer…apesar de. Manter o caráter apesar do comportamento reativo às situações ruins. 
Muitas vezes (ou quase sempre) na vida da gente se aplica aquele ditado: “o inferno são os outros”. Rsrsrsrsrsrs…
Me pergunto: COMO SER UM JOSÉ??? Minha resposta: Manter o fundamento, ainda que a construção acima dele vá ficando torta, tenha que ser desmanchada e feita de novo…e de novo…again and again…Essa é a minha resposta. Cada um pode construir a sua e tirar o aprendizado que lhe aprouver. Afinal, cada cabeça uma sentença. Mas a história…é linda!
Abraços.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s